6 ensinamentos Bíblicos para você aprender como gastar dinheiro de forma inteligente

Já pensou na quantidade de horas que você passa ao longo do ano trabalhando?

Segundo Marcos Coronato e Nathalia Tavoliri, o brasileiro trabalha em média 1.840 horas por ano, sem contar as horas de deslocamento e estudos relacionadas à atividade profissional.

Isso é muito tempo!

O triste é saber que a maior parte das pessoas, mesmo gastando tanto tempo, esforço e estudo para ganharem o pão de cada dia, desperdiçam boa parte por não saberem como gastar dinheiro.

A boa notícia é que o antídoto para esse mal está bem próximo de você. Este antídoto é a Bíblia Sagrada.

Nela existem muitos direcionamentos que vão te ensinar como gastar melhor o seu dinheiro.

Vou mostrar alguns princípios Bíblicos que podem mudar a sua vida financeira. Afinal, tão importante quanto ganhar dinheiro é saber gastá-lo.

Então se você deseja:

  • Aprender como gastar dinheiro de forma inteligente segundo a Bíblia;
  • Acelerar a conquista dos seus sonhos financeiros;
  • Conhecer 6 dicas de como gastar bem o seu dinheiro.

Continue lendo esse artigo.

A Bíblia e o dinheiro

biblia-sagrada-e-o-dinheiro

A Bíblia apresenta muitos princípios relacionados ao dinheiro. Mostrei 25 desses princípios no infográfico 25 Princípios Bíblicos sobre Finanças que você deveria conhecer e praticar.

Vou detalhar dois princípios que você deve saber para gastar bem o seu dinheiro. O primeiro deles é:

Seu dinheiro não é seu

Seu dinheiro não é seu

“…tudo foi criado por ele e para ele.” Colossenses 1:16b

Todas as coisas que existem são de Deus. Isso significa que seu carro é Dele, sua casa é Dele, seus filhos são Dele, sua vida é Dele, seu dinheiro é Dele.

Se tudo é Dele, tudo o que “temos” na verdade não é nosso, apenas está sob nossa administração.

Logo, somos mordomos dos bens de Deus.

Quando percebi isso minha forma de ver o mundo mudou por completo.

No que se refere ao dinheiro, durante muito tempo pensava da seguinte forma: 10% é de Deus, 90% é meu.

Hoje sei que o interesse de Deus vai além de dízimos e ofertas. Ele está interessado em como eu trato os 100% daquilo que ele deixa comigo.

Obs.: Se você deseja saber mais sobre dízimos, leia o artigo Os 40 melhores versículos sobre dízimo. Se deseja conhecer mais o que a Bíblia fala sobre ofertas, indico o artigo Os 50 melhores versículos sobre oferta.

Exercite esse modo de pensar no seu dia a dia e muitas coisas vão mudar.

  • Ao acordar, pense: Deus, essa cama é Sua;
  • Ao tomar café: Essa xícara é Sua;
  • Ao ir ao trabalho: Esse carro é Seu.

Essa nova perspectiva te induz a adotar bons hábitos financeiros e ter mais zelo pelo que Deus está deixando sob a sua administração.

Exemplificando: Se antes eu não tinha cuidado com o meu carro, hoje é impossível não cuidar do carro que Deus deixou comigo.

Ao entender que o dinheiro que temos é de Deus, se torna impossível desperdiçá-lo.

Perspectiva da eternidade

Eternidade

Não ajunteis tesouros na terra, onde a traça e a ferrugem tudo consomem, e onde os ladrões minam e roubam;
Mas ajuntai tesouros no céu, onde nem a traça nem a ferrugem consomem, e onde os ladrões não minam nem roubam.
Mateus 6:19,20

Você tem uma conta no banco do céu. E a moeda que nela é depositada é diferente daquela que usamos na terra. E mais, a inflação não corrói seu valor, o ladrão não rouba e o governo não recolhe impostos.

Estamos nesse mundo, mas não somos dele. Nada daqui será levado. Como dizem: Caixão não tem gaveta.

Saber disso, praticamente todos sabem. Mas viver, poucos vivem.

Realmente não é fácil, afinal, a todo momento somos estimulados a termos sempre mais. E, sem pensar, seguimos o fluxo do ter.

Compramos nossas casas, roupas e carros. Porém esquecemos que esse tesouro vai ficar aqui.

Levamos para a eternidade o que somos, não o que temos.

Focar em ter é como construir uma mansão em terreno alugado, mais cedo ou mais tarde, seu tempo de aluguel (de vida na terra) acaba.

Tenha essa verdade em mente quando for gastar seu dinheiro e se questione:

O que estou comprado contribui para aumentar minha conta bancaria no céu ou apenas na terra?

Dito esses princípios, vamos as 6 dicas para você saber como gastar dinheiro.

6 dicas de como gastar dinheiro

1. Atrele seus gastos aos seus objetivos

Objetivo

Quais são seus objetivos? Ter sua casa própria? Concluir a faculdade? Ser missionário? Fazer uma viajem? Conquistar a Independência Financeira?

Seja qual for, uma boa forma de verificar se você está caminhando em direção a ele e analisar seu extrato bancário. “Porque onde estiver o teu tesouro, aí estará também o teu coração” (Mateus 6:21).

É muito comum termos gastos que não condizem com os nossos objetivos. Esse é um dos 8 maiores erros  financeiros segundo a Bíblia.

Parece óbvio, mas não é.

Se seu sonho é morar no exterior, comprar uma casa financiada em 30 anos pode não ser o mais ideal.

Se você sonha em ter seu negócio próprio, talvez não seja o melhor caminho fazer aquela especialização que a sua empresa tanto cobra.

Tenha seus objetivos muito claros e sempre se pergunte: Meus gastos estão me direcionando aos meus objetivos?

Baseado nisso, proponho as seguintes tarefas:

  1. Liste seus 5 maiores objetivos;
  2. Verifique se seus gastos te aproxima ou afasta deles.

2. Planeje-se

Planejamento

Para o sucesso financeiro, como você gasta seu dinheiro é mais importante do que o quanto você ganha. De nada adianta ganhar 50 mil mensais e gastar 60 mil.

Planejar não é uma escolha, planejar é preciso.

“Os planos do diligente tendem à abundância, mas a pressa excessiva, à pobreza” Provérbios 21:5.

Se você não planeja, é um forte candidato a entrar na estatística dos endividados. Digo isso pois, segundo pesquisa realizada pelo Banco Central, a falta de planejamento financeiro está entre as maiores causas do endividamento no Brasil.

Ou você controla o seu dinheiro, ou ele controlará você.

Sabendo disso, o mais lógico é se questionar: Como planejar meu orçamento financeiro?

Se você ainda não tem um modelo de gastos para sua renda, sugiro que siga esse:

  • 50% da renda – Gastos essenciais
  • 30% da renda – Estilo de vida
  • 10% da renda – Poupança e liberdade financeira
  • 10% da renda – Dízimo

Gastos essenciais: Se referem a gastos com moradia, alimentação e  saúde.

Estilo de vida: Direcionados a lazer, cursos, ofertas e doações.

Poupança e liberdade financeira: Destinados a reserva para imprevistos, poupança, investimentos e aposentadoria financeira. É claro que, se você tem uma renda altíssima, 10% pode ser muito pouco para investir. De qualquer modo 10% é uma medida genérica.

Dízimo: Para sustento da casa de Deus.

Está gostando do artigo? Então cadastre seu e-mail abaixo e receba as melhores atualizações do Blog Vamos Prosperar.

FIQUE ATUALIZADO!

Insira aqui o seu email para receber gratuitamente os melhores ensinamentos sobre prosperidade financeira baseados na Bíblia!>

3. Elimine o hábito da dívida

Dívida

Entenda de uma vez por todas, crédito é igual a dívida.

Em outras palavras pegar crédito é pegar dinheiro emprestado. E, pela Bíblia, sabemos que “o que toma emprestado é servo do que empresta” – Provérbios 22:7.

O hábito da dívida está enraizado em nossa cultura. Olhe à sua volta e perceba como são poucos os que compram à vista.

Infelizmente a todo momento somos bombardeados com apelos: Não perca, promoção, queima de estoque, entre outros. A verdade é que:

  • Quanto mais você assistir TV, mais você vai gastar;
  • Quanto mais caminhar pela cidade, mais vai gastar;
  • Quanto mais você ir às compras, mais vai gastar.

Se não tivermos em mente o que vimos nas dicas 1 e 2 ( Atrele seus gastos aos seus objetivos e Planeje-se ) certamente vamos cair na tentação e jogarmos dinheiro fora. Se não estivermos contentes com o que temos, certamente vamos cair na tentação de compramos o que não precisamos com o dinheiro que não temos.

Saiba que compras em parcelas, quase sempre, custam mais do que compras à vista.

De modo geral, não existe 10x sem juros. Pesquise o valor à vista, certamente será mais baixo. E, se não for, vá à concorrência.

Então, gaste somente o que você tem. Ou seja, se não pode comprar à vista, não compre. Perceba que se você pode comprar parcelado, você também é capaz de juntar dinheiro para pagar à vista no futuro.

4. Contente-se com o que tem

contentamento

Não somos responsáveis por todas as coisas que acontecem no mundo, mas somos responsáveis por nossas reações diante de todos os acontecimentos. Como já dizia Carlos Drummond de Andrade, “A dor é inevitável, o sofrimento é opcional”.

“Tendo sustento e com que nos cobrir, estejamos contentes com estas coisas”. – 1 Timóteo 6:7,8.

Contentamento não é aceitação. Não estou dizendo que você não deve almejar melhora em sua vida, muito pelo contrário, você deve, e se não almeja, existe algo de muito errado com você.

Estou dizendo que, mesmo visando coisas melhores, sempre devemos nos contentar com o que Deus já nos deu. Tudo o que já conquistamos, é por permissão Dele.

Paulo relata na carta aos Filipenses: “Aprendi o segredo de viver contente em toda e qualquer situação, seja bem alimentado, seja com fome, tendo muito, ou passando necessidade” (Filipenses 4:12). Paulo não nasceu sabendo viver contente, isso foi aprendido ao longo da vida. Provavelmente você também não nasceu sabendo, mas você pode e deve adquirir essa habilidade.

Lembre-se do que Jesus disse: “no mundo tereis aflições mas tende bom animo” (João 16:33).

5. Questione suas compras

Questine suas compras

95% das nossas compras são determinadas por fatores inconscientes, conforme relata Martin Lindstrom no livro A Lógica do Consumo.

Em outras palavras, 95% das compras que você faz são determinadas por aspectos que você não tem total domínio ou conhecimento.

Pense nos slogans da Coca-Cola: Abra a felicidade, viva o lado Coca-Cola da vida, gostoso é viver, sempre Coca-Cola… Todos eles exploram o seu inconsciente. E não podemos negar, até aqui essa estratégia tem funcionado muito bem.

Estando ciente que seu inconsciente é muito forte, se faz necessário fortalecer seu lado consciente diante das compras.

Recomendo que, antes de comprar qualquer coisa, você faça três perguntas:

  1. É importante pra mim?
  2. Eu posso comprar?
  3. É mais importante do que o meu sonho?

É importante pra mim?

Examina uma propriedade e adquire-a; planta uma vinha com o fruto de suas mãos.
Provérbios 31:16

Perceba que muitas coisas são compradas por pressões sociais e por vontades passageiras. Essa pergunta visa trazer clareza a nossa mente para o que de fato importa em nossas vidas.

Para alguns comprar roupas é extremamente importante, outros compram apenas para mostrarem ao seu ciclo social. Não é meu intuito te responder o que é importante, essa resposta é você quem dá.

Eu posso comprar?

Não digas ao teu próximo: Vai, e volta amanhã que te darei, se já o tens contigo.Provérbios 3:28

Salvo algumas exceções, essa pergunta pode ser facilmente substituída pela pergunta: Eu posso comprar à vista? Se a resposta for não, então não compre. Já falamos neste artigo que comprar parcelado é jogar dinheiro fora.

Disse “salvo algumas exceções” pois existem alguns bens e serviços que são necessários mas não temos condições financeiras para adquiri-los à vista.

É mais importante do que o meu sonho?

Porque sou eu que conheço os planos que tenho para vocês, diz o Senhor, planos de fazê-los prosperar e não de causar dano, planos de dar a vocês esperança e um futuro. Jeremias 29.11

Imagine que seu sonho financeiro é ter uma casa própria. Mas surge a possibilidade de adquirir um segundo carro. Você deve se perguntar: Esse segundo carro é mais importante que a minha casa própria? Se não for, não compre.

Observação: Não penso que você deve agir como um robô determinando todas as suas compras apenas por fatores racionais, porém acredito que você deve levá-los em consideração mais do que a maioria das pessoas. Comprar mimos eventuais, faz todo o sentido. Mas viver comprando coisas que você não pode, que não são importantes e que só atrasam a conquista dos seus reais sonhos financeiros, não faz sentido.

6. Questione os padrões sociais

Padrões sociais

Boa parte das compras que você faz é determinada pelo seu ciclo de amizade. Você é a média das cinco pessoas com quem passa mais tempo – Jim Rohn.

O que anda com os sábios ficará sábio, mas o companheiro dos tolos será destruído.
Provérbios 13:20

Pense comigo, quantas vezes você já ouviu as seguintes frases: Quem casa quer casa, carro não é luxo é necessidade, você precisa de uma celular novo…

Antes de casar, deparei com o questionamento: Comprar ou alugar?

Entretanto, esse questionamento era apenas meu, afinal, minha família, parentes, amigos e a sociedade, gritavam: QUEM CASA QUER CASA!

Pesquisei… pesquisei muito. E o resultado dessa pesquisa pode te surpreender: na grande maioria dos casos alugar é financeiramente mais vantajoso do que comprar um imóvel.

Sabe aquela convenção social que diz: Pagar aluguel é jogar dinheiro fora, que é um dinheiro que nunca volta?

Ela é um mito incrustado na sociedade como verdade.

Caso queira saber mais, recomendo a leitura do artigo Comprar ou Alugar, Eis a Questão do Rafael Seabra.

Você precisa questionar os padrões sociais. Nem tudo o que dizem por aí é verdade. Nem mesmo o que os seus pais dizem é sempre verdade. Então, questione seus padrões de compra.

Conclusão

como gastar dinheiro

Tão importante quanto ganhar dinheiro é aprender como gastá-lo. Infelizmente a maior parte das pessoas só atentam para como ganhar dinheiro, e não para como gastar dinheiro. Entretanto, a Bíblia está repleta de ensinamentos para nos orientar neste aspecto.

Se esse artigo te ajudou em algo (espero que tenha), compartilhe com seus amigos:

 

Gostou do que viu aqui?

Então cadastre seu e-mail para não perder os melhores ensinamentos bíblicos sobre prosperidade financeira!>

 

Referências:

6 Comentários

  1. Beatriz

    Bom dia!

    Gostei muito do artigo , bem explicativo!
    Já passei por um momento terrível em minha vida financeira. Não tinha dinheiro nem para fazer as compras da casa.
    O Senhor me orientou e me ensinou a planejar as minhas finanças, posso dizer que aprendi muito com Provérbios 21:5.
    Hoje sou administradora dos bens de Cristo e tenho sempre que apresentar um Balanço positivo ao Senhor.

    Responder
    1. Samuel Vinicius

      Muito legal Beatriz, realmente é Deus quem nos orienta.

      Gostei do que você disse: “sou administradora dos bens de Cristo e tenho sempre que apresentar um Balanço positivo ao Senhor”.

      Grande abraço e fique com Deus.

      Responder
    1. Samuel Vinicius

      Muito obrigado pregador Macial. Comentários assim são como combustível para continuar.

      Que Deus continue nos capacitando para fazermos o nosso melhor.

      Grande abraço e fique com Deus!

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *