Educação Financeira Pessoal: saiba o que ela é e conheça 7 benefícios que ela pode oferecer

Você já passou por problemas financeiros?

Dívidas, juros, cheque especial, contas atrasadas, ameaças de despejo…

Assim como eu, é provável que a sua resposta seja sim. Afinal, 62% dos brasileiros estão endividados.

Pior que está dentro dessa estatística é viver suas consequências. Afinal, uma situação financeira frágil interfere praticamente em todas as áreas da vida. Nossas emoções são atacadas, a baixa autoestima aparece, falta de confiança, redução da produtividade no trabalho, problemas conjugais…

A verdade é que a maioria dos nossos problemas financeiros são causados por uma Educação Financeira Pessoal deficiente ou inexistente. E o bom disso é que a solução para esses problemas está na Educação Financeira.

Saber dessa verdade mudou a minha vida. Por isso, me vi na obrigação de escrever e compartilhar esse artigo.

Então se você deseja administrar melhor seu dinheiro, sair do vermelho,  ou simplesmente aumentar seus conhecimentos sobre finanças pessoais, continue lendo esse artigo.

Nele vamos tratar os seguintes assuntos:

  • A precária situação da Educação Financeira Brasileira: somos analfabetos em Finanças Pessoais
  • A solução para esse precariedade: A Educação Financeira Pessoal
  • O que é a Educação Financeira Pessoal
  • Benefícios da Educação Financeira Pessoal

Somos analfabetos em Finanças Pessoais

Chateado com as finanças - Dívidas

É provável que você já tenha estudado muito durante sua trajetória: Matemática, Português, História, Geografia… Talvez já cursou o ensino fundamental, médio, fez uma graduação, uma pós, mestrado, doutorado.

Mas pense comigo… em todo conteúdo estudado, qual foi a parcela dedicada para à Educação Financeira? Quanto você já estudou sobre como ganhar, poupar e investir dinheiro? Quais os tipos de investimentos que você conhece? Quais são os princípios do seu planejamento financeiro? Você tem um planejamento financeiro?

O dinheiro está relacionando com quase tudo que fazemos. Nossos relacionamentos, profissão, espiritualidade, entre outros. Entretanto, não fomos ensinados a entender essa importante área da vida.

Parece não ser interesse do governo que saibamos como administrá-lo. Inclusive, não estudamos sobre Finanças Pessoais na escola. Raramente estudamos sobre Finanças nas universidades.

Um texto bíblico de grande importância diz:

O meu povo perece por falta de conhecimento… (Oséias 4:6)

E de fato é isso o que acontece. Afundamos a nossa Vida Financeira pela falta de conhecimento. Pela falta de conhecimento pagamos juros abusivos, somos enganos por letras miúdas em contratos, compramos tudo em prestações, pela falta de conhecimento muitas das crises financeiras chegam.

Em virtude dessa falta de Inteligência Financeira nos tornamos presas fáceis para problemas financeiros.

Mas, mais fácil do que cairmos nesses problemas é acreditarmos que eles poderiam ser solucionados com mais dinheiro.

Pensamos: com mais dinheiro digo adeus às dívidas, com mais dinheiro serei mais produtivo no trabalho, terei uma vida conjugal melhor.

A verdade é que a solução para a falta de dinheiro não é ter mais dinheiro.

Existem estudos que sustentam a ideia de que se todo o dinheiro do mundo fosse dividido igualmente entre a população mundial, em poucos anos, ele estaria novamente nas mãos de quem já o possui hoje.

Qual é a razão disso?

Você tem a quantidade de dinheiro que suporta.

É por isso que muitos ganhadores de loteria chegaram a falência em pouco tempo após o prêmio.

Dinheiro é apenas o fruto da árvore. É impossível uma árvore dá bons frutos se não estiver bem enraizada.

Não tente tratar uma crise financeira apenas com mais dinheiro, é você que tem que mudar!

Educação Financeira Pessoal é solução

educação financeira

As maiores causas do endividamento, segundo pesquisa realizada pelo Banco Central, são:

  • Fatos inesperados: perda de emprego e renda, doença própria e/ou de familiares, morte do responsável pela maior parte da renda familiar, gravidez não programada, separação conjugal
  • Falta de planejamento financeiro: compras por impulso, excesso de parcelamento de compras e uso de linhas de crédito de forma impulsiva e descontrolada
  • Empréstimo do nome: o entrevistado retirou empréstimo e/ou financiamento em seu nome para terceiros ou emprestou o seu cartão de crédito a terceiros.

A maioria dessas causas são evitadas, ou diminuídas as suas consequências, por meio de conhecimento financeiro. Veja:

  • Perda de emprego e renda: um dos pilares da educação é o preparo financeiro para imprevistos
  • Compras por impulso: a educação financeira combate enfaticamente as compras por impulso e ajuda a evitá-las
  • Excesso de parcelamento de compras:  princípios financeiros corretos são contrários ao parcelamentos em excesso
  • Uso de linhas de crédito de forma impulsiva e descontrolada: a educação nos ensina a usarmos o crédito de forma equilibrada
  • Empréstimo do nome: por meio da sabedoria financeira conhecemos os riscos e evitamos o empréstimo do nome

Sendo assim, afirmo:

A maioria dos problemas financeiros são causados pela falta de Educação Financeira Pessoal.

Isso significa que a grande parte das enrascadas financeiras que você se envolveu foram motivadas pela falta de Educação Financeira!

Ou seja, o problema do seu aluguel atrasado, dos juros que você paga, do constrangimento ao receber ligações de cobranças, das brigas no relacionamento motivadas pelo dinheiro… Tudo isso provavelmente tem um fundo na falta de Educação Financeira Pessoal.

Veja o que algumas pesquisas falam a este respeito:

  • A maior parte dos divórcios são motivados por questões financeiras, segundo pesquisa realizada pela Universidade de Kansas (texto em inglês).
  • Problemas financeiros geram dificuldade de concentração no trabalho, conforme pesquisa de John Gathergood, da Universidade de Nottingham.
  • Endividamento pode causar perda de apetite, transtornos do sono, ansiedade e irritação, de acordo com o psicólogo e terapeuta holístico André Lima.

A maioria, se não todos, dos problemas financeiros que você viveu poderiam ser evitados por meio de um melhor Condicionamento Financeiro.

O que é Educação Financeira Pessoal?

O que é Educação Financeira Pessoal?

Diariamente tomamos decisões financeiras, algumas mais simples, outras mais complexas. Desde o cafezinho da manhã até a compra de uma casa, estamos diante dessas opções.

O que faz uma opção ser melhor que outra? Como saber se é melhor comprar ou alugar uma casa? Como decidir se vale, ou não, encarar o financiamento de um carro? Como criar um plano de aposentadoria eficiente?

Todas essas perguntas são respondidas por meio da Educação Financeira Pessoal.

Não vivemos mais na época do escambo, então é preciso sabermos o que determina o preço dos bens de consumo e conhecermos os nossos hábitos a fim de não sermos escravos deles.

Não vivemos mais no tempo em que dinheiro era guardado embaixo do colchão: sendo assim, precisamos saber quais as especies de poupança e investimentos existentes como também seus respectivos riscos.

Segunda a OCDE (Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico) Educação Financeira Pessoal é: Um processo onde cada um entende melhor os produtos financeiros, entre conceitos e riscos, que com informações claras consegue desenvolver uma habilidade e confiança para tomar suas decisões com convicção.

Está gostando do artigo? Então cadastre seu e-mail abaixo para receber as melhores atualização do Blog Vamos Prosperar.

FIQUE ATUALIZADO!

Insira aqui o seu email para receber gratuitamente os melhores ensinamentos sobre prosperidade financeira baseados na Bíblia!>

Benefícios da Educação Financeira Pessoal

educação financeira beneficios

1º – Você compra mais e melhor

Com uma maior compreensão do funcionamento do dinheiro,  reduzimos o desperdício, recebemos mais e aumentamos a nossa capacidade de compra.

Quem antes tinha boa parte da renda comprometida em pagar juros, hoje recebe juros dos seus investimentos (em ações, tesouro direto, títulos públicos…).

Quem antes comprava por impulso aquilo que não precisava, agora pode comprar mais daquilo que precisa.

Quem antes pagava juros por comprar financiado, agora compra a vista com desconto.

Quem antes pagava com multa devido ao atraso, agora recebe descontos por pagar na data correta.

2º – Você reduz a chance de ser enganado

Você já foi engando? Já fechou um acordo pensando que era o negócio da China e quebrou a cara? Já foi pego de surpresa por conta dos juros abusivos embutidos em uma prestação?

Tudo isso poderia ser evitando conhecendo como o sistema financeiro funciona. Entender finanças é se blindar contra muitas fraudes que, infelizmente, acontecem em nosso país. É evitar cair em esquemas de piramides financeiras, ganho fácil de dinheiro, negócios ilegais…

3º – Você se conhece mais

O processo de evolução na educação financeira pessoal nos retira da zona de conforto e levanta inúmeras reflexões sobre quem somos. Quando evoluímos nessa área muitos questionamentos surgem:

  • Qual é a minha relação com o dinheiro?
  • Qual é o meu modelo de dinheiro?
  • O que meus pais me ensinaram sobre dinheiro com seus hábitos?
  • Porque gasto quando não tenho?

O nosso trato com o dinheiro reflete quem somos. Conhecer os seus gastos é se conhecer:

Porque onde estiver o vosso tesouro, aí estará também o vosso coração.
Mateus 6:21

Ao conhecermos nossos gastos somos capazes de responder as seguintes perguntas:

  • Eu valorizo mais meu trabalho ou minha família?
  • Eu valorizo mais as coisas ou as pessoas?
  • Eu tenho perfil mais aventureiro ou conservador?

Se, além de conhecer seus gastos, você deseja aprender como gastar de forma inteligente, recomendo a leitura do artigo 6 ensinamentos Bíblicos para você aprender como gastar dinheiro de forma inteligente.

4º – Você começa a se importar com o que mais importa

Eliminando as preocupações relacionadas às dívidas, juros, aluguel, cartões de crédito… O Seu foco se volta para as questões que realmente importam na vida.

Estar com quem se ama, ajudar ao próximo, cultivar relacionamentos, conhecer lugares, se conhecer mais, ser mais íntimo de Deus.

Bronnie Ware, enfermeira e escritora, depois de viver com pacientes em estado terminal, escreveu em seu livro Antes de Partir os 5 maiores arrependimentos dos pacientes terminais:

  1. Eu gostaria de ter tido coragem de viver uma vida fiel a mim mesmo, e não a vida que os outros esperavam de mim
  2. Eu gostaria de não ter trabalhado tanto
  3. Eu gostaria de ter tido coragem de expressar meus sentimentos
  4. Eu gostaria de ter mantido contato com meus amigos
  5. Eu gostaria de ter me deixado ser mais feliz

Não vemos nenhum arrependimento estritamente relacionado à bens matérias. Alcançar o equilíbrio financeiro abre portas para a liberdade de fazer o que realmente importa.

5º – Você conquista mais sonhos

Muitos dos nossos sonhos possuem algum tipo de relação com o dinheiro: conquistar a casa própria, casar, abrir o próprio negócio…

Logo, se tivermos uma vida financeira desestruturada, provavelmente não vamos conquistá-los.

Para conquistar sonhos é necessário equilibrar as finanças. Afinal, uma vida econômica desestruturada atrapalha muitas áreas da vida: emocional, espiritual, relacionamentos…

6º – Você evita crises financeiras

Sabemos que o mundo é cíclico (bons tempos veem e vão). Existem tempos em que empresas abrem, empresas fecham, bons empregos surgem, o desemprego aumenta, a seca se prolonga, a chuva vem…

Tudo tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo o propósito debaixo do céu.
Eclesiastes 3:1

Por meio de uma melhor gestão financeira é possível passar por crises econômicas ou desemprego sem grandes consequências à sua qualidade de vida. A provisão para tempos difíceis é um dos pilares do planejamento financeiro.

7º – Liberdade

A escassez de dinheiro nos priva de muitas experiências. Não falo aqui de coisas (carros, casas, etc). Falo de experiências: estar com nossos amigos, passar tempo com nossos familiares, conhecer lugares e pessoas diferentes.

Conclusão

Educação financeira conclusão

O dinheiro interfere em praticamente todas as áreas da nossa vida. Sendo assim, não podemos negligenciar sua importância.

Mesmo diante dessa situação muitos ainda não conhecem (ou ignoram) os bons princípios da educação financeira e acabam cometendo erros que arruínam suas vidas.

Você tem dois caminhos:

1º – Ignorar a Educação Financeira Pessoal e viver abaixo do seu pleno potencial sendo enganado pela falsas propostas das parcelas sem juros, dos planos de investimentos indicados pelo seu gerente de banco (que são bons apenas para o banco, falo mais sobre isso no artigo Acabou a brincadeira! Conheça os piores investimentos do mercado e pare de ser enganado pelo seu banco).

2º – Se educar financeiramente e vivenciar os benefícios de uma vida financeira equilibrada. Vivenciar um novo patamar de conhecimento pessoal. Deixar de comprar coisas que você não precisa por impulso. Reduzir as chances de ser engando por propostas financeiras e de negócios fraudulentas. Começar a dá mais valor às pessoas e não ao dinheiro que eles podem oferecer a você. Conquistar seus sonhos que dependem de recursos financeiros. Ter mais liberdade para fazer o que ama e, em fim, ter liberdade!

Se você gostou do artigo, comente logo abaixo.

Gostou do que viu aqui?

Então cadastre seu e-mail para não perder os melhores ensinamentos bíblicos sobre prosperidade financeira!>

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *