45 bons hábitos financeiros que irão revolucionar sua vida financeira

Você sabia que apenas 5% dos consumidores brasileiros são conscientes?
Sabia que 61% da população está endividada?
Sabia que 24,5% dos brasileiros são inadimplentes?

A grande causa desses péssimos números está na falta de bons hábitos financeiros. E essa falta é originada pela baixíssima Educação Financeira existente em nosso pais.

A verdade é, que não somos educados financeiramente. Nem pelos nossos pais, nem pelas escolas, nem mesmo por nossas igrejas. O resultado: é o que vemos nesses números.

Mas existe uma saída para esse cenário desastroso…

E a saída está na mudança de hábitos financeiros, eliminando hábitos ruins, e adquirindo hábitos de sucesso.

Logo, se você deseja melhorar substancialmente a sua vida financeira, sua missão, a partir de hoje, é adquirir bons hábitos financeiros.

Para ajudá-lo nessa nobre tarefa, deixo aqui uma lista absolutamente completa com 45 bons hábitos financeiros que irão revolucionar a sua vida financeira.

Você pode baixar esse conteúdo em forma de eBook para ler onde e quando quiser clicando na imagem abaixo!

eBook 45 Bons Hábitos Financeiros

Se você tiver alguma dúvida, sugestão ou opinião, não deixe de comentar esse artigo. Quero muito saber o que você está achando.

Vamos lá?

hábitos relacionados a como ganhar dinheiro

1. Ter mais de uma fonte de renda

Ter apenas uma fonte de renda é perigoso.

Quem já ficou desemprego, quem já viu seu negócio ir de mal a pior e quem já passou por períodos de atraso no salário, sabe muito bem o que estou falando.

Salomão, escreveu no livro de Eclesiastes o seguinte:

“Retornei para ver debaixo do sol que a corrida não é dos ligeiros, nem a batalha dos poderosos, nem tampouco são os sábios os que têm alimento, nem tampouco são os entendidos os que têm riquezas, nem mesmo os que têm conhecimento têm o favor.” Por quê? Ele explicou: “Porque o tempo e o imprevisto sobrevêm a todos eles.” — Eclesiastes 9:11

Entenda de uma vez por todas: Empregos não são vitalícios!

Cuide da sua vida, para que, se houver falha na sua principal fonte de renda, as coisas não desandem. Siga o famoso provérbio português que diz: “Não ponha todos os ovos na mesma cesta”. Crie o hábito de ter mais de uma fonte de renda.

2. Saber o que é preciso para ganhar mais

Se você está pleiteado um aumento salarial, ao invés de abordar seu empregador dizendo: “Trabalhei bem nesse ano e acho que mereço um aumento”. O aborde perguntando: “O que eu devo fazer para ser merecedor de um aumento?”

Sempre conhecer os próximos passos para ser reconhecido profissionalmente deve ser um hábito em sua vida.

A falta desse hábito, é um dos grandes motivos pelos quais muitos não crescerem profissionalmente. Trabalham, trabalham e trabalham… Mas não sabem (e por isso não fazem) o que precisam para serem reconhecidos profissionalmente.

Se você não tem o hábito de não saber o que é preciso para ganhar mais, comece a criá-lo. Se é funcionário: chame seu empregador e pergunte o que é preciso para ganhar mais, o que é preciso para conquistar novos cargos. Se possui um negócio próprio: saiba o que é necessário para evoluir.

3. Fazer mais que o esperado

Pense em alguém que se destacou na vida… Pense em pessoas que tiveram êxito no que se proporão a fazer. Imagine personagens bíblicos, atletas de renome, cientistas, ativistas…

Independente da área de atuação, uma coisa é certa: eles fizeram mais do que o necessário, foram além do básico e mínimo.

Zico foi eleito o maior batedor de faltas brasileiro da história. Mas o que ele fazia para ser tão bom assim? Treinava as cobranças em quase todos os dias chegando a bater mais de 200 faltas por dia.

Ayrton Senna é reconhecido como um dos melhores pilotos em corridas com chuva. Mas o que ele fazia para ter esse reconhecimento? Sempre que chovia, ele partia para a pista e treinava.

O profeta Daniel é considerado um dos grandes modelos de fé da história do cristianismo. Mas por quê? Daniel, mesmo vivendo cativo em uma ambiente hostil na Babilônia, continuava servido a Deus, orando três vezes por dia (Daniel 6:10) e estudando continuamente a palavra de Deus (Daniel 9.2-4).

Levando para vida financeira, se você deseja ganhar mais, crescer profissionalmente e ter sucesso financeiro, precisa cultivar o hábito de fazer mais do que esperam de você.

4. Saber a hora de mudar

Muitos permanecem em seus empregos (por anos) sem a mínima perspectiva de crescimento profissional e intelectual. Continuam no mesmo lugar mesmo infelizes e insatisfeitos e.

Como já disse Salomão, “há tempo para tudo debaixo do sol” (Eclesiastes 3). Inclusive, há tempo para mudar de trabalho.

Se você não está aprendendo coisas novas, se não possui perspectiva de crescimento e está trabalhando apenas por dinheiro, possivelmente a hora de mudança chegou. E se essa hora chegou, mude!

Além de mudar, leve esse hábito contigo. O hábito de saber a hora de mudar.

Adquirir esse hábito, não significa abandonar algo quando não está mais gostando, quando está difícil ou quando está exigindo muito do seu esforço.

Adquirir o hábito de saber a hora de mudar, é perceber quando Deus deseja que você levante novos voos, é ver quando você precisa mudar para continuar crescendo.

5. Ser feliz no trabalho

A infelicidade no trabalho alcançou níveis altíssimos. Diante dessa realidade, muitos “vivem” toda a vida profissional infelizes e sonhando com a aposentadoria.

Mas viver infeliz com o trabalho, não é o plano de Deus para você.

Se você possui o hábito de sonhar com sua aposentadoria, é necessário rever sua forma de obter renda.

Em média trabalhamos mais de 100 mil horas ao longo da vida! Passar todo esse tempo triste, esperando ansiosamente as sextas-feiras, sonhando que a aposentadoria chegue, para em fim, ser feliz: é total insanidade, é desperdício de vida, é jogar no lixo o tempo que Deus te deu.

Crie o hábito de trabalhar com alegria, de gostar do seu trabalho. Se isso não for possível, você está no trabalho errado, então, mude sua atuação profissional.

Bem-aventurado aquele que teme ao SENHOR e anda nos seus caminhos.
Pois comerás do trabalho das tuas mãos; feliz serás, e te irá bem.
Salmos 128:1,2

6. Ter metas para curto, médio e longo prazo

Possuir o hábito de criar metas é um dos  um hábitos de pessoas de sucesso. Afinal, “Se você não sabe onde quer ir, qualquer caminho serve.”, conforme já vimos no filme Alice No País Das Maravilhas.

Crie o hábito de ter metas para o curto (até um ano), médio (até 5 anos) e longo prazo (mais de 5 anos).

Recomendo que além de tê-las, que você as escreva em lugar visível. Eu, particularmente, escrever algumas das minhas metas no papel de parede do meu computador.

7.  Ter um ritual matinal

Uma casa só permanece de pé se estiver bem alicerçada. Seu dia a dia, é como a construção de uma casa. O alicerce são as primeiras horas dele, logo, se você começar mal, a probabilidade de ter um dia ruim, é alta.

Para ter um bom dia, crie uma rotina matinal. Programe exatamente o que você fará nas primeiras horas do dia.

Eu, por exemplo, tomo banho, leio comentários e depoimentos que recebo de leitores e clientes, tomo café, oro e começo a trabalhar.

Tomo banho logo que acordo, pois isso diz ao meu corpo que o dia começou.

Leio comentários e depoimentos, pois eles me motivam a continuar com a minha missão.

Oro, pois isso me aproxima de Deus e alinha minhas atividades ao que Ele deseja para mim.

8. Listar tarefas para o dia

Criar lista de tarefas diárias é um belíssimo hábito que muitos não possuem por considerá-lo um chato e dispensável controle do dia. O que é um completo engano!

Listar tarefas permite que você faça o que é importante, o que é necessário, o que realmente te deixa feliz!

Quem geralmente chega ao final do dia com a sensação de que não fez o que deveria, provavelmente não possui esse hábito.

Há quem liste suas tarefas logo que acordam, eu prefiro listá-las ao final do dia. Assim já durmo sabendo o que farei no dia seguinte. Pois, enquanto dormimos nosso cérebro continua trabalhando. Ao irmos para a cama sabendo o que faremos no dia seguinte, nosso corpo e mente já se preparam para as atividades.

9. Escutar músicas que motivam

Não há como fugir da realidade, nos somos influenciados pelo meio.

Por isso que o salmo primeiro recomenda que não sentemos na roda dos escarnecedores, para não sermos influenciados.

Mas, se por um lado é inevitável sofrer a influência do meio, por outro, podemos alterar o meio que estamos (ao nosso gosto) a fim sermos influenciados dentro do que desejamos.

Ai que entra a música!

Ouvir determinadas músicas pode melhorar muito a nossa produtividade e foco.

Inclusive o estudo da Dra. Teresa Lesiuk prova como a música pode ser seu aliado no trabalho. Ela analisou funcionários da área de TI em dois grupos. Um dos grupos realizou as tarefas sem ouvir música, enquanto outro realizou as tarefas ouvindo música.

Conclusão: aqueles que ouviram música não só completaram as tarefas mais rapidamente, como também tiveram soluções mais criativas e melhores.

Então, se você deseja ser mais produtivo e ter maior qualidade no trabalho que faz, crie o hábito de ouvir música enquanto trabalha.

Eu inclusive crio playlists como músicas motivacionais para aqueles momentos que preciso de foco extra.

hábitos relacionados a como gastar dinheiro

10. Viver abaixo de seus meios

Geralmente, a medida que o salário de um indivíduo aumenta seus gastos aumentam junto. De modo que, se ganha mil reais, gasta mil. Se ganha 5 mil, gasta 5 mil, se ganha 20 mil gasta, 20 mil.

Infelizmente, tem gente que trata o dinheiro como algo sujo, como algo nocivo. Por isso, enquanto não dão um fim a todo centavo que veem pela frente, não ficam satisfeitos.

Por outro lado, é maravilhoso ter o hábito de possuir um custo de vida inferior ao que você poderia ter.

E por que é tão bom assim?

Primeiro, por que você consegue poupar dinheiro e assim realizar seus sonhos financeiros gastando menos. Afinal, é muito mais barato comprar bens via poupança, do que compra-los por meio de financiamentos.

Segundo, você se torna uma pessoa muito mais flexível financeiramente. Se você vive com a renda toda comprometida devido a financiamentos e parcelamentos, sabe o que estou dizendo. Receber o salário e vê-lo ir embora completamente no início do mês é triste.

Terceiro, você aprende que não precisa de determinas coisas para ser feliz.

11. Não ostentar

Pelo desejo parecer ser bem sucedido, muitos nunca de fato serão. Quem ostenta, dificilmente será o que mostra ser.

Marquês de Maricá dizia: “Nada agrava mais a pobreza, que a mania de querer parecer rico.”

Em outras palavras: Se você não é rico, e deseja ser um dia, pare de ostentar.

Se você é rico, veja o que a Bíblia fala sobre ostentação:

Antes da sua queda, o coração do homem se envaidece, mas a humildade antecede a honra. — Provérbios 18:12

Está gostando do artigo? Então cadastre seu e-mail abaixo e receba as melhores atualizações do Blog Vamos Prosperar.

FIQUE ATUALIZADO!

Insira aqui o seu email para receber gratuitamente os melhores ensinamentos sobre prosperidade financeira baseados na Bíblia!>

12. Comprar valor

Lembra do ditado popular que diz: “O barato sai caro”?

Infelizmente esse é um hábito do brasileiro que sempre busca comprar o mais barato, o que está na promoção ou com desconto.

Mas, tão importante quanto avaliar preços, é avaliar a qualidade dos bens e serviços adquiridos.

Do que adianta comprar alimentos baratos, mas que são pobres em nutrientes? Do que adianta comprar eletrodomésticos a preços menores, mas que não funcionam bem e ainda gastam mais energia? Do que adianta ter comprado um veículo com preço excelente, se ele sempre de deixa na mão?

É necessário equilibrar essa equação. É preciso equilibrar valor e preço dos bens e serviços consumidos.

13. Comprar à vista

Quando digo que devemos comprar somente se tivermos condições, todos concordam.

Mas quando digo que devemos sempre comprar à vista, quase ninguém concorda.

No final das contas, “comprar sempre à vista” e “comprar somente se tivermos condições” é a mesma coisa.

Quando você não pode comprar à vista, e entra em um financiamento ou parcelamento, você está comprando aquilo que não pode. E, por fazer isso, provavelmente vai pagar mais do que pagaria se comprasse à vista.

É claro que existem exceções ao hábito de sempre comprar à vista. Afinal, nem todas as dívidas são ruins.

Se você está diante de uma oportunidade, que dará retorno superior a valor de uma dívida, e você não reúne condições para comprar à vista, vale a pena comprar a prazo.

Um exemplo que mostra bem uma dívida que não é ruim, é o financiamento de cursos. Fazer um curso agora, e pagá-lo depois, pode ser muito vantajoso.

Mas, tirando as poucas exceções a regra, busque ter o hábito de comprar sempre à vista.

14. Ter um orçamento anual

Ter o hábito de fazer (e seguir) um orçamento e fundamental para uma vida financeira organizada, sem dívidas, onde é possível poupar, investir e até doar.

O orçamento é a sua ferramenta para planejar onde você gastará seu dinheiro. E, como você já sabe: “Os planos bem elaborados levam à fartura” Provérbios 21:5a

Defendo a ideia que: você precisa ter um orçamento não só do mês corrente, como a maioria faz, você precisa de um orçamento que leve em consideração todos os meses do ano (ou pelo menos, os próximos 3 meses).

Por que defendo isso?

Porque cada mês é diferente, logo, seus ganhos e gastos são diferentes!

Provavelmente seu orçamento de dezembro é muito diferente do de outubro. Considerando esse fato, você poderá fazer um orçamento muito mais inteligente.

Eu por exemplo, tenho o hábito de reservar dinheiro para fazer comprar em meses onde os preços tendem a ser menores: novembro (devido a Black Friday) e janeiro (devido as promoções típicas desse mês).

Para fazer seu orçamento anual, recomendo que utilize a Planilha de Orçamento do Vamos Prosperar. Ela é prática e leva em consideração todos os meses do ano.

15. Planejar a compra de presentes

Muitos são pegos de surpresa com aniversários, casamentos e datas comemorativas. E ser pego de surpresa nesses casos, geralmente resulta em mês no vermelho.

Para evitar esse problema e começar a gastar dinheiro de forma inteligente crie o hábito de planejar a compra de presentes.

Marque em sua agenda datas comemorativas, aniversários de pais, filhos, cônjuges e amigos. Assim, além de agradar aqueles que você ama, você manterá suas contas em dia.

16. Acompanhar suas despesas

Tão importante quanto ter um orçamento, é acompanhá-lo. Afinal, como já dizia Helmuth Von Moltke: “Nenhum plano de batalha sobrevive ao campo de guerra”.

Fatos inesperados podem (e vão acontecer), logo, é importante ter o hábito de acompanhar seu orçamento.

Eu acompanho meus gastos por meio da Planilha de Orçamento do Vamos Prosperar. De tempos em tempos, registro meus gastos no cartão de crédito e debito na planilha. Os pouquíssimos gastos que realizo em dinheiro, registro em um aplicativo e depois transcrevo para a planilha.

Aproveitando a oportunidade, deixo aqui sugestões de alguns aplicativos que ajudam no acompanhamento das despesas:

17. Pedir desconto

A vergonha é um dos grandes empecilhos para a criação do bom hábito de pedir desconto.

Mas vamos ser francos… O custo de cada compra no cartão de crédito gira entre 5% a 7% do valor total da compra. O que te impede de pedir pelo menos 5% de desconto na compra à vista?

Afinal de contas, é melhor a loja dá esse dinheiro para você do que para o banco.

Sendo assim, peça sempre desconto em suas compras à vista. Se você superar a vergonha e implantar esse hábito, seu bolso agradecerá.

18. Evitar despesas redundantes

Conheço gente que tem plano de celular e plano de telefone fixo. Minha pergunta é: Por quê?

Outros assinam TV a cabo e serviços de streaming de vídeo. Por quê?

Outros possuem 2 ou 3 carros. Por quê?

Não estou batendo o martelo e dizendo que ter esses bens e serviços (ao mesmo tempo) é errado. Estou simplesmente perguntando qual é a razão de tê-los.

Reflita sobre os bens e serviços que você está consumindo e valorize seu dinheiro. Crie o hábito de evitar despesas redundantes.

19. Pesquisar o menor preço

O hábito de pesquisar preços resulta em inúmeros benefícios para sua vida financeira. Afinal, além de revelar zelo pelo dinheiro que Deus confiou a você, permite consumir mais e melhor.

Além disso,  nunca foi tão fácil pesquisar preços. Em sites de comparação de preços, por meio de poucos cliques, você sabe quem está vendendo o produto mais barato em lojas de todo o país.

Aproveito para deixar links de alguns sites de comparação de preços:

Diante dos grandes benefícios, e da extrema facilidade em pesquisar preços, não vejo motivo para que você não crie esse hábito.

20. Considerar a manutenção dos bens

Ao comprar um bem, você pensa no valor necessário para mantê-lo?

Certo amigo me contou que a sua conta de energia tinha aumentado muito, ao ponto de atrapalhar seu orçamento. Mais tarde percebemos que o motivo desse aumento estava nos inúmeros eletrodomésticos que foram comprados, entre eles: maquina de lavar louça, maquina de torcer roupas e freezer.

Ao adquirimos bens e serviços é fácil não considerarmos o quanto vamos gastar para mantê-los.

O exemplo comum disso, vemos na aquisição de veículos. Se você tem (ou deseja adquirir) um, sugiro que calcule o custo de manutenção com ajuda da Planilha de Gastos com Automóvel.

21. Saber diferenciar dívida boa de dívida ruim

Nem toda dívida é ruim e saber diferenciá-las, é ótimo.

Dívidas boas são aquelas que garantem retorno maior que o valor da dívida. Ou seja, se você gerar 4 mil de lucro, por meio de uma dívida de 3 mil, se trata de uma dívida boa.

Exemplos de dívidas boas: financiamento educativo e financiamento de negócios.

Por outro lado, existem as dívidas ruins, que são típicas do consumo não planejado.

Exemplos de dívidas ruins: prestações de automóveis, dívidas no cartão de crédito, prestações de móveis, prestações de objetos que se depreciam rapidamente, empréstimos para festas, casamento ou férias.

22. Evitar jogos de azar

A riqueza de procedência vã diminuirá, mas quem a ajunta com o próprio trabalho a aumentará.
Provérbios 13:11

Você sabia que cerca de 70% dos ganhadores chegam a falência em até 5 anos após o prêmio? É exatamente isso que afirma uma pesquisa realizada pelo National Endowment for Financial Education.

Se você tem o hábito de jogar na loteria, sinto dizer que o prêmio da loteca não vai mudar a sua vida financeira.

Sendo assim, evite gastar seu dinheiro tentando ganhar riquezas de maneira vã.

23. Não ter excessos com o álcool

Não esteja entre os que bebem muito vinho, entre os que se empanturram de carne.
Provérbios 23:20

Dados dos Alcoólicos Anônimos do Brasil revelam que cerca de 13% da população brasileira adulta é dependente do álcool.

Infelizmente quem é alcoólatra vê as consequências na vida emocional, espiritual e financeira. Quem convive com essa doença sabe como ela é danosa.

Se você deseja ter sucesso em sua vida financeira (e em todas as outras áreas), fuja do alcoolismo e de qualquer outro vício.

hábitos relacionados a como poupar dinheiro

24. Se pagar primeiro

Você sabe por que muitos não conseguem poupar? Por que eles esperam sobrar dinheiro para poupar!

Ao receberem seus salários, pagam o aluguel, o condomínio, a conta de energia, água, a parcela do computador, em fim… Pagam a todos, só não se pagam.

Percebe o problema disso? As pessoas pagam os outros em primeiro lugar, para depois ( se dê, se sobrar, se for possível), pagarem a si.

Se esse é o seu caso, você certamente nunca consegue poupar dinheiro!

Se deseja de fato poupar dinheiro, crie o hábito de se pagar primeiro, ou seja, poupar primeiro, para depois pagar os demais.

25. Automatizar sua poupança

Você sabia que é possível automatizar sua poupança?

Independente do destino que você dá ao dinheiro poupado, é muito importante que você automatize essa poupança.

Se coloca seu dinheiro poupando na caderneta de poupança, você pode deixar agendado para todo o dia 8, por exemplo, o deposito na caderneta de poupança.

Se você investe por meio de uma corretora, pode programar as transferências para sua corretora.

Ter esse hábito diminuirá a tentação de gastar o dinheiro que deveria ser poupando, contribuindo assim para que você tenha mais consistência em suas poupanças.

26. Poupar para compras específicas

Para determinadas compras, tais como: veículo, celular, computador… Geralmente existem dois caminhos: o financiamento / parcelamento; ou a compra à vista por meio de uma poupança.

Esses dois caminhos são muito conhecidos pelo o brasileiro, mas o que acredito que nem todos conhecem, são as impressionantes vantagens de poupar para realizar compras.

Imagine que você deseja comprar um carro no valor de R$ 30.000,00.

Se você financiá-lo, pagará ao todo R$ 47.075,16 (36 parcelas de R$ 1.224,31 + entrada de R$ 3.000,00), segundo simulação que fiz no site WebMotors.

Mas, se você, ao invés de financiar, poupar e investir o dinheiro poupado, ao final dos 3 anos você terá R$ 57.501,99!

O que dá para comprar o carro e ainda sobrará R$ 27.501,99.

Percebe agora o tamanho da bobagem que você faz ao financiar suas compras?

Observação: No artigo Como conquistar a Independência Financeira? explico melhor esse exemplo.

Se você, ainda não tem o hábito de planejar determinadas compras, comece a criá-lo, seu bolso agradecerá.

27. Aumentar continuamente a quantidade poupada

Do mesmo modo que gostamos de um aumento em nossas rendas, devemos sempre fazer com que esse aumento reflita em aumento em nossa poupança.

A regra de ouro é: ao receber um aumento, dar-se um aumento também. Ou seja, ter o hábito de continuamente aumentar os valores mensais que você poupa.

Para quem não possui esse bom hábito, o aumento de renda representa apenas um aumento no padrão de vida, o que não gera nenhuma riqueza consistente.

Para quem possui esse hábito, o aumento de renda gera aumento consistente de riqueza.

28. Ter um fundo de emergência

É pela falta de um fundo de emergência que muitos se afundam nas dívidas, se enrolam no cartão de crédito e no cheque especial.

Se você não possui um, recomendo que crie o mais rápido possível!

Um fundo de emergência consiste em uma reserva financeira (de fácil acesso) destinada a imprevistos. Em outras palavras, é um dinheiro poupado que só pode ser utilizado em caso de imprevistos.

O recomendado é que você tenha um fundo entre três e seis meses da sua renda mensal.

Se a sua renda é mais instável (caso de autônomos, comerciantes e donos de pequenos negócios), recomendo que seu fundo seja equivalente a seis meses da sua renda.

Se a sua renda é mais estável, caso de servidores públicos e funcionários com carteira assinada em empregos estáveis, recomendo que seu fundo seja equivalente a três meses.

Importante: seu fundo deve está em aplicações de fácil acesso, desse modo, em caso de infortúnios, você poderá resgatá-lo rapidamente.

29. Poupar para conquistar a Independência Financeira

Como seria a sua vida se você não precisasse trabalhar para viver? Como seria se tivesse renda suficiente para viver o resto da vida sem a necessidade de um emprego?

Isso é Independência Financeira!

Se isso te agrada, reserve parte da sua renda para conquistá-la.

Recomendo que crie o hábito de poupar 10% de sua renda para a Independência Financeira. Se hoje você não consegue poupar esse percentual, comece poupando 1% (qualquer um consegue poupar apenas 1%) e vá aumentando gradualmente esse percentual.

hábitos relacionados a como investir dinheiro

30. Investir em sua formação profissional

Um ladrão rouba um tesouro, mas não furta a inteligência. Uma crise destrói uma herança, mas não uma profissão. Não importa se você não tem dinheiro, você é uma pessoa rica, pois possui o maior de todos os capitais: a sua inteligência! Portanto, invista nela!
Augusto Cury

Se você é daqueles que vivem reclamando da vida por que não cresce em sua profissão e não é valorizado em sua empresa. Me diga:

  • Quantos livros você leu nesse ano a respeito da sua área de atuação?
  • Quais foram os cursos que você fez relacionados a sua profissão?
  • Em quais eventos você foi no ultimo ano?

Veja o que está escrito em Provérbios 4:5-7:

Adquire sabedoria, adquire inteligência, e não te esqueças nem te apartes das palavras da minha boca.
Não a abandones e ela te guardará; ama-a, e ela te protegerá.
A sabedoria é a coisa principal; adquire pois a sabedoria, emprega tudo o que possuis na aquisição de entendimento.

31. Investir em sua Educação Financeira

Pense nas pessoas mais inteligentes que você conhece. Pense naqueles amigos de escola e faculdade que se destacavam pelas notas excelentes.

Agora me responda: Todos eles estão muito bem de vida? Estão nadando de braçada? Se tornaram ricos?

Provavelmente NÃO!

Como isso pode acontecer? Como pessoas extremamente inteligentes e capazes nem sempre se dão bem financeiramente?

A verdade é que existem pessoas com doutorado, mal financeiramente. E pessoas que nem concluirão o ensino fundamental, bem financeiramente.

O sucesso ou fracasso financeiro não estão na capacidade intelectual, e sim na Educação Financeira adquirida.

Portanto, invista na sua Educação Financeira!

Leia artigos, veja vídeos, compre livros, cursos online e presenciais.

Nunca vivemos uma era tão vasta em conhecimento, basta aproveitar. Como já disse Benjamin Franklin:

“Investir em conhecimento rende sempre os melhores juros”
Benjamin Franklin.

32. Transformar seus deslocamentos em uma sala de aula

Quando tempo você gasta até chegar ao trabalho? 30min? 60min?

Que tal usar esse tempo para estudar e se tornar um ser humano melhor? Por que não usar esse tempo para investir em sua Educação Financeira?

Se você usa o transporte público, é possível ler vários livros e artigos enquanto se dirige ao trabalho.

Se vai para o trabalho dirigindo, ouça podcasts. Há uma vasta gama de excelentes podcats sobre finanças, negócios e empreendedorismo.

Aproveito a oportunidade para deixar uma ótima dica: o podcast Resumo Cast, onde João Cristofolini e Gustavo Carriconde trazem semanalmente resumos de livros sobre negócios e empreendedorismo.

Obs.: Se você possui smartphone Android, baixe o app Podcast & Radio Addict, com ele você terá acesso a um imenso acervo de podcasts nacionais e estrangeiros.

 

hábitos relacionados a como doar dinheiro-2

33. Doar

Há quem dê generosamente, e vê aumentar suas riquezas; outros retêm o que deveriam dar, e caem na pobreza.
O generoso prosperará; quem dá alívio aos outros, alívio receberá.
Provérbios 11:24-25.

Muitos não prosperam por que não conhecem o importante princípio: é dando que se recebe.

Doar é algo espiritual, a Bíblia diz que quando fazemos o bem para alguém, estamos fazendo o bem para o próprio Deus, conforme vemos em Mateus 25:35-40:

Porque tive fome, e destes-me de comer; tive sede, e destes-me de beber; era estrangeiro, e hospedastes-me;
Estava nu, e vestistes-me; adoeci, e visitastes-me; estive na prisão, e foste me ver.
Então os justos lhe responderão, dizendo: Senhor, quando te vimos com fome, e te demos de comer? ou com sede, e te demos de beber?
E quando te vimos estrangeiro, e te hospedamos? ou nu, e te vestimos?
E quando te vimos enfermo, ou na prisão, e fomos ver-te?
E, respondendo o Rei, lhes dirá: Em verdade vos digo que quando o fizestes a um destes meus pequeninos irmãos, a mim o fizestes.

Também existe um lado emocional nas doações que não pode ser ignorado. Quando você realiza doações, percebe o tamanho do bem que seu dinheiro pode causar. Esse conhecimento te induz a conquistar mais recursos financeiros para espalhar o bem de forma mais ampla.

Em outras palavras: doar, enriquece!

A Bíblia fala muito sobre doações e ofertas, por isso recomendo a leitura do artigo Os 50 melhores versículos sobre oferta.

34. Não emprestar dinheiro

Você tem zelo por suas amizades e por suas relações familiares? Se tem, nunca empreste dinheiro para eles.

De modo geral, emprestado dinheiro, você corre o serio risco de perder o dinheiro e o amigo (ou o relacionamento, no caso de familiares).

Nosso nome é mais importante que qualquer bem. Isso é Bíblico: “Um bom nome é melhor do que um perfume finíssimo” (Eclesiastes 7:1). Portanto, preze pelo nome daqueles que você ama.

Se você reúne condições, e tem zelo pela amizade ou pela relação familiar, doe o dinheiro! Sua amizade vale mais que o dinheiro doado.

Doe e deixe claro que só poderá ajudá-lo financeiramente dessa vez. Diante disso, envolva-se no problema que resultou na demanda financeira demonstrando carinho e amor.

hábitos gerais

35. Evitar ser fiador

Provérbios 17:18 diz: “O homem falto de entendimento compromete-se, ficando por fiador na presença do seu amigo.”

O conselho bíblico é claro: evite ficar por fiador. Não é pecado ser fiador, mas é claramente recomendado que você não entre nessa situação.

Meu conselho é o seguinte: não fique por fiador se você não tem condição de quitar a dívida na falta do respectivo responsável.

Ou seja, se por exemplo um amigo for alugar um imóvel no valor de R$ 1.500,00 e pedir para que você seja o fiador.

Se você não tem condições de pagar R$ 1.500,00 mensais durante alguns meses, caso seu amigo falte com esse compromisso, não seja fiador dele!

É comum pessoas se endividarem por situações assim e você sabe: imprevistos acontecem, e podem acontecer com o seu amigo também.

36. Obter conselhos com pessoas certas

Em matéria de dinheiro, parece que todos são experts. Todos sempre dão aquela bela opinião: invista nisso, invista naquilo, esse é o negócio do momento…

A Bíblia é clara ao dizer: “Não havendo sábios conselhos, o povo cai, mas na multidão de conselhos há segurança.” (Provérbios 11:14).

Busque pessoas que de fato entendem o que estão falando. Se deseja ter uma vida financeira equilibrada, não busque conselhos com quem não tem. Afinal, pelo fruto se conhece a árvore (Mateus 12:33).

E mais importante: procure principalmente conselho a Deus (Jó 12:13) e na Bíblia (2 Timóteo 3:16). Depois busque conselho com pessoas sábias (Provérbios 13:20) e pessoas experientes (Jó 12:12).

37. Ouvir opiniões

Cultivar esse hábito é difícil, até por que nem todas opiniões são agradáveis. Em contra partida, saber ouvir, sem ficar imaginado o que responderá para se defender, é um hábito que te levará ao sucesso.

Infelizmente o medo da crítica é a principal razão pela qual evitamos ouvir opiniões. Mas opiniões são essenciais para identificar o que está funcionando e o que não está funcionando.

“Examinai tudo. Retende o bem”.
1 Tessalonicenses 5:21

Criando o hábito de ouvir atentamente opiniões, a fim de reter o que é bom, até mesmo aqueles que não são simpáticos a você, serviram de ajuda para o seu crescimento por meio de suas opiniões.

38. Ter mentores

Você pode aprender tudo sozinho, mas aprenderá muito mais rápido, se tiver um mentor, se tiver alguém que possa te ensinar o que fazer e o que não fazer na vida financeira.

Diante disso, você pode questionar: “Eu não conheço ninguém que possa me orientar em minhas finanças”.

Eu digo: Não é preciso conhecer alguém pessoalmente para que ele seja seu mentor. Inclusive, eu nunca conheci pessoalmente a maioria dos meus mentores financeiros.

Então, acompanhe pessoas que promovem a Educação Financeira, se forem cristãos, melhor ainda.

39. Cercar-se de boas pessoas

Você é a média das 5 pessoas que você mais se relaciona.

Isso significa que seu ambiente (que inclui as pessoas inseridas nele) exerce grande influência no que você é e faz.

A sua vida social está relacionada com seus resultados. Seus sonhos, aspirações, e metas são moldadas pelas pessoas que te cercam.

Baseado nisso, crie o hábito de se cercar de boas pessoas, de pessoas que são o que você deseja ser.

  • Se deseja ser um cristão melhor, cerque-se de cristãos exemplares.
  • Se deseja ter uma vida mais saudável, cerque-se daqueles que são saudáveis.
  • Se deseja ter uma vida financeira estável, não conviva com pessoas cheias de péssimos hábitos financeiros.

Como o ditado popular diz: “Diga com quem andas que eu digo quem tu és”.

40. Praticar atividades físicas

Nenhum sucesso financeiro ou profissional justifica um vida sem saúde. E mais, se você deseja se destacar profissionalmente, tão importante quanto estudar e se dedicar no trabalho, é necessário cuidar da sua saúde. O famoso provérbio grego “mente sã, corpo são” continua sendo atual.

Já conheci gente que, tecnicamente, era um profissional exemplar. Mas, por não se cuidar, sempre se ausentava devido à problemas de saúde. Todas essas ausências geravam um clima desfavorável e que limitava o crescimento profissional.

Nesse contexto, uma celebre frase atribuída a Jim Brown, cai muito bem:

Os homens perdem a saúde para juntar dinheiro, depois perdem o dinheiro para recuperar a saúde. E por pensarem ansiosamente no futuro esquecem do presente de forma que acabam por não viver nem no presente nem no futuro. E vivem como se nunca fossem morrer… e morrem como se nunca tivessem vivido.

Criar o hábito de se exercitar é difícil, mas é extremamente benéfico a sua vida familiar, emocional e financeira.

Que tal começar praticando uma caminhada? É cientificamente provado que essa simples atividade é capaz de afastar a depressão, aumentar a sensação de bem estar, deixar seu cérebro mais saudável, diminuir a sonolência, emagrecer, controlar a vontade de comer, entre outros benefícios.

Obs.: Se deseja conhecer melhor os benefícios da caminhada, acesse o artigo 11 benefícios da caminhada para o corpo e a mente escrito pela redação do site MinhaVida.com.br

41. Planejar sua alimentação com antecedência

Sabe quando você chega em sua casa, depois de um dia de trabalho, “morrendo de fome”, abre a geladeira e não vê nada? O que você faz? Corre para rua e compra a primeira bobagem que vê pela frente.

O que certamente prejudicará sua saúde física, mental e também financeira.

Para combater esse problema, crie o hábito de planejar sua alimentação semanal. Separe um dia na semana para que você compre e produza a maior parte dos alimentos que ira consumir ao longo da semana.

Além disso ajudá-lo a ter uma alimentação mais saudável, seu bolso também ficará mais saudavel

42. Ter uma alimentação saudável

Nos somos o que comemos. Se você só se alimenta com coisas pobres em nutrientes o que você é? Pobre! E pobre no pior sentido da palavra (e esse sentido não é financeiro).

Deus te deu seu corpo, cabe a você, cuidar bem dele, alimentá-lo bem.

Ter esse hábito fará com que seu corpo e mente funcionem melhor, o que permitirá gerar mais resultados, e assim, ter mais êxito na vida financeira.

43.  Assistir pouco a TV

Segundo pesquisa realizada pela Secretaria Especial de Comunicação Social o brasileiro passa mais de 3 horas todos os dias na frente da TV.

O que equivale a mais 1.200 horas de frente para a telinha.

Agora… imagine todas as boas lembranças que você coleciona em sua vida. Lembre dos melhores momentos que viveu, das histórias que contará para seus netos.

Certamente você imaginou momentos especiais tais como: quando você se casou, passou no vestibular, formou-se na faculdade, teve um filho, fez uma viajem, teve uma experiência com Cristo.

Percebe? Nenhum dos momentos mais especiais da sua vida estão relacionados aqueles momentos em que você está no sofá assistindo TV.

44. Evitar consumir informações desnecessárias

A era da informação também apresenta seus problemas. Afinal, está sempre exposto a uma avalanche de informação, dificulta o encontro das informações que verdadeiramente são importantes.

Por isso, vemos tantas notícias falsas (e que servem mais para entreter do que informar) percorrendo as rede sociais.

Fico abismado quando vejo uma família jantando e assistindo aqueles programas policiais com reportagens do tipo: “Estuprador ataca e mata mãe e filha a facadas”.

Os consumidores desse tipo de informação que conheço, vivem com medo. Medo de sair, medo de viajar, medo de trabalhar…

Por isso, decidi viver uma dieta de baixa informação e ignorância seletiva.

O que isso significa na prática? Significa que assisto muito pouco TV, raramente vejo jornal, evito acessar redes sociais constantemente.

Por quê?

Para focar completamente no que pretendo fazer, no que é importante, no que Deus propôs que eu fizesse.

E posso dizer com toda certeza, esse hábito tem me ajudo e muito a tirar do papel meus sonhos.

45. Transformar sonhos em planos

Quase todos possuem sonhos. Mas há uma diferença gigantesca entre sonho e realidade.

Cultive o hábito de transformar seus sonhos em metas, e suas metas, em planos com tarefas bem definidas e tempo de início e termino.

Para ser direto, veja um exemplo de sonho: “Gostaria de comprar minha casa própria.”

Agora veja uma meta: “Quero comprar uma casa de três quartos, com mais de 100 m², sala com dois ambientes, duas vagas de garagem, localizada a 5min do centro de Belo Horizonte”

Agora veja como seria um plano: “Quero comprar uma casa de três quartos, com mais de 100 m², sala com dois ambientes, duas vagas de garagem, localizada a 5min do centro de Belo Horizonte. Para comprá-la irei investir mensalmente R$ 2.000,00 mensais durante 5 anos e junto com meu FGTS irei comprá-lo à vista”.

Disse que seriam 45 bons hábitos, mas não posso deixar esse de lado, então deixo aqui mais um bom hábito bônus.

46. Não reclamar

Provérbios 23:7 diz: “Assim como você pensa na sua alma, assim você é”.

Em outras palavras, seus pensamentos moldam o que você é. Logo, se deseja mudar sua vida, é necessário mudar a sua forma de pensar.

E uma das mudanças mais importantes (que qualquer ser humano pode e deve fazer) é decidir para de reclamar. Afinal, reclamar é sempre uma escolha.

O ato de reclamar tira por completo a sua responsabilidade diante a vida. Ao eliminar sua responsabilidade, sobra apenas lugar para a vitimização. E, quando somos vítimas, não há solução, não salvação. Há apenas um triste e ineficaz lamento perante a realidade vivida.

Mas não dá para negar: reclamar é ótimo! Se não fosse tão bom, não veríamos tanta gente reclamando.

Mas melhor do que reclamar, é mudar as situações que geram reclamações. Só que, para mudá-las você precisará parar de reclamar e começar a agir.

“Faça tudo sem reclamar”, Filipenses 2:14

Certo dia ouvi uma entrevista onde uma cantora (que não me lembro o nome) dizia a razão dela ter uma carreira tão longa e produtiva. Observação: essa cantora já tinha passado dos 80 anos de idade e continua ativa.

Ela respondeu algo assim: “Aprendi a fazer o que precisa ser feito, da melhor forma possível, e sem reclamar”.

Essa resposta ficou gravada em minha mente. Fazer o que é preciso ser feito sem reclamar!

Conclusão

Ufa! Chegamos ao final dos 45 bons hábitos financeiros que irão revolucionar a sua vida financeira.

  1. Ter mais de uma fonte de renda
  2. Saber o que é preciso para ganhar mais
  3. Fazer mais que o esperado
  4. Saber a hora de mudar
  5. Ser feliz no trabalho
  6. Ter metas para curto, médio e longo prazo
  7. Ter um ritual matinal
  8. Listar tarefas para o dia
  9. Escutar músicas que motivam
  10. Viver abaixo de seus meios
  11. Não ostentar
  12. Comprar valor
  13. Comprar à vista
  14. Ter um orçamento anual
  15. Planejar a compra de presentes
  16. Acompanhar suas despesas
  17. Pedir desconto
  18. Evitar despesas redundantes
  19. Pesquisar o menor preço
  20. Considerar a manutenção dos bens
  21. Saber diferenciar dívida boa de dívida ruim
  22. Evitar jogos de azar
  23. Não ter excessos com o álcool
  24. Se pagar primeiro
  25. Automatizar sua poupança
  26. Poupar para compras específicas
  27. Aumentar continuamente a quantidade poupada
  28. Ter um fundo de emergência
  29. Poupar para conquistar a Independência Financeira
  30. Investir em sua formação profissional
  31. Investir em sua Educação Financeira
  32. Transformar seus deslocamentos em uma sala de aula
  33. Doar
  34. Não emprestar dinheiro
  35. Evitar ser fiador
  36. Obter conselhos com pessoas certas
  37. Ouvir opiniões
  38. Ter mentores
  39. Cercar-se de boas pessoas
  40. Praticar atividades físicas
  41. Planejar sua alimentação com antecedência
  42. Ter uma alimentação saudável
  43. Assistir pouco a TV
  44. Evitar consumir informações desnecessárias
  45. Transformar sonhos em planos
  46. Não reclamar (bom hábito bônus)

Se você chegou até aqui, não deixe que essa leitura tenha caráter apenas de entretenimento para você. De nada valerá ler este artigo até o fim sem que isso gere mudanças reais em sua vida. Sem mudanças, isso será apenas tempo perdido! E jogar seu tempo fora, não é meu objetivo.

Recomendo fortemente que você selecione pelo menos três bons hábitos, que você ainda não possui, para começar a inseri-los em sua vida. Escreva esses hábitos em um lugar visível ( pode ser na geladeira ou papel de parede do computador…) e crie desafios reais para inserir esses hábitos em sua vida.

Se deseja parar de reclamar, se desafie a passar sete dias sem reclamar. Ao cair em tentação e reclamar, comece novamente a contagem dos dias.

Se deseja poupar dinheiro consistentemente para conquistar a Independência Financeira ou para realizar um sonho, comece poupando 1% da sua renda e, com o passar do tempo, aumente o percentual poupado.

No livro “Uma Vida que Vale a Pena”, Jonathan Haidt compara o nosso cérebro à cena de um elefante e seu condutor. O elefante corresponde à parte mais primitiva do cérebro responsável pelos hábitos (mente inconsciente que não requer muito esforço, e não gera cansaço para ser usada).  Já o condutor representa o neocórtex pré-frontal, área mais avançada que lida com o raciocínio lógico (mente consciente que, para ser usada,  exige muita energia gerando  assim muito cansaço).

Mente consciente mente inconsciente

Para mudar hábitos é necessário usar o neocórtex pré-frontal. Sendo assim: mudar hábitos não é, e não será, fácil!

Deixe a sua dúvida ou opinião nos comentários abaixo, para você não custa nada e para mim, é muito importante, afinal, seu comentário me ajudará na produção dos próximos artigos.

No mais: forte abraço, fique com Deus, e até a próxima.

eBook 45 Bons Hábitos Financeiros

Referências:

 

16 Comentários

  1. Mariana Calipo

    Olá Samuel,
    Boa tarde. Sou a Mariana e acompanho seu blog. Você é um dos meus mentores financeiros. Muito bom esse texto. Bastante didático e de acordo com a Palavra. Estou no processo de pagamento de dívidas antigas (cheque especial, cartão de crédito, faculdade e dívidas familiares). No mês de junho, recebo o saldo do FGTS. Na sua opinião, é melhor guardar e constituir o fundo de reserva ou quitar as dívidas?
    Muito Obrigada,
    Mariana Calipo

    Responder
    1. Samuel Vinicius

      Ola Mariana, muito obrigado pelo comentário.

      Quando o assunto é pagamento de dívidas, não há uma única resposta para todos os casos.

      Analisando friamente, essa é opção mais lógica é pagar primeiro as dívidas e depois criar um fundo de reserva. Por quê?

      As dívidas no cartão de crédito possuem taxa de juros mensal superior a 15%. Já os juros do cheque especial, giram em torno de 13%.
      Independente de onde você aplique seu dinheiro para criação de um fundo de reserva, você não conseguirá um retorno superior aos juros da dívida.

      Por exemplo: a caderneta de poupança rende mais ou menos 0,65% ao mês, outros investimentos melhores, tais como: Tesouro Direto, LCI, LCA e Debêntures, rendem mais que 1% ao mês.

      Percebe? Estamos comparando um ganho de 1% com uma perda de 15% ou 13%!

      Por outro lado, o hábito de poupar dinheiro e ter uma fundo de reserva, é um dos principais hábitos que devemos ter para uma vida financeira equilibrada.

      Desse modo, minha resposta final é: utilize 90% do seu FGTS para pagar dívidas e poupe 10% para criação de um fundo de reserva.

      Se analisarmos friamente, apenas em números, a melhor opção seria utilizar 100% do FGTS para quitar as dívidas. Mas se finanças pessoais se resumissem as questões lógicas, ninguém ficaria endividado.

      Por isso recomendo que, mesmo com essas dívidas, você poupe parte do seu FGTS. Assim, você estará priorizando o pagamento das dívidas e criando o hábito de poupar.

      Responder

  2. Meu mentor financeiro!

    Excelente postagem, com certeza vou usar de fonte de consulta por diversas vezes.

    Responder
    1. Samuel Vinicius

      Obrigado pelo comentário Pablo.

      Forte abraço e fique com Deus.

      Responder

  3. Parabéns Samuel!
    Este foi o melhor e o mais completo artigo de finanças práticas que já li na internet.
    E melhor ainda foi trazer este ensinamento com versículos bíblicos 🙂

    Responder
    1. Samuel Vinicius

      Cristina, você não faz ideia do quanto fico feliz em receber um comentário desse.

      Que Deus te abençoe ricamente e que você continue desempenhado seu belo trabalho no Mulher Virtuosa de Deus.

      Forte abraço e fique com Deus.

      Responder
  4. Sandra Andrade

    Boa tarde, Samuel.
    Gostaria de ter conhecido o seu trabalho no mínimo a 10 anos atrás….rsrsr…teria me polpado $$, tempo e desgastes desnecessários…enfim….eis me aqui.
    Gostaria de uma opinião sobre onde investir o FGTS inativo, no caso R$ 4.800,00.

    Responder
    1. Samuel Vinicius

      Olá Sandra, fico muito feliz em ver seu comentário.

      Com relação a onde investir seu FGTS inativo, para responder com exatidão, preciso saber qual é a sua situação e sonhos financeiros.

      Se você está endividada, recomendo que use a maior parte para quitar suas dívidas. Pois Cristo deseja que tenhamos liberdade, e essa liberdade também passa pela liberdade financeira. Provérbios 22:7 diz “o que toma emprestado é servo do que empresta”.

      Se você ainda não possui uma reserva financeira para emergências, sugiro que invista esse dinheiro em produtos financeiros de fácil resgate (tal como o Tesouro Direto Selic) a fim de se proteger contra imprevistos. Afinal, imprevistos acontecem com todos (conforme vemos em Eclesiastes 9:11) e o dinheiro serve para proteção, veja Eclesiastes 7:12.

      Se não possui dívidas e já tem uma reserva financeira para emergências, recomendo que use a maior parte para a realização dos seus sonhos financeiros. Realizar sonhos financeiros por meio de compras à vista, geralmente é bem mais barato do que por meio de financiamentos e parcelamentos. Eclesiastes 3:13 diz: “comer, beber e gozar do fruto de seu trabalho é um dom de Deus.”

      Seja, qual for o seu caso, atente-se para a recomendação que Salomão deixou em Provérbios 3:9: “Honra ao SENHOR com teus bens e com as primícias de todos os teus rendimentos”.

      Fique com Deus e tenha uma ótima semana Sandra.

      Responder
    1. Samuel Vinicius

      Muito obrigado pelo comentário Jane.
      Que Deus te abençoe ricamente!

      Forte abraço e fique com Deus.

      Responder
  5. Florisbela

    Boa noite Samuel!
    Que Deus o abençoe pelas dicas maravilhosas, já estou quase terminando minhas dívidas, e também investindo no tesouro direto, graças a pessoas como você!!! Quero poder um dia poder ajudar a quem precisa de ajuda, sendo sal e luz neste mundo….
    E graças ao seu sal e sua luz, estou aprendendo muito, a enxergar melhor, e saborear estes ensinamentos

    Responder
    1. Samuel Vinicius

      Olá Florisbela.
      Você não faz ideia do quanto fico feliz ao ler um comentário como este.

      É ótimo saber que estou fazendo parte do seu processo de educação financeira. É ótimo saber que você está se livrando das dividas e está começando a investir.

      Continue nesse caminho!
      Que Deus te abençoe ricamente!

      Responder

  6. oi gente
    muito interessante esse site, gostaria de dar os parabéns pelo excelente conteúdo.Foi muito útil para mim
    Obrigada 😉

    Responder
    1. Samuel Vinicius

      Olá Renata, obrigado pelo comentário.
      Comentários como o seu são um grande motivador para que eu continue levando essa mensagem adiante.
      Forte abraço e fique com Deus

      Responder
  7. Fabiana Alves

    Samuel, fui muitíssimo abençoada com seus textos e estudos. Obrigada por compartilhar artigos tão bem estudados, lúcidos e práticos. Deus o abençoe sempre! Voce poderia compartilhar sugestões de músicas que voce acha motivacionais para ouvir? Obrigada!

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *